Durante 1 dia, mobilizadores da rede Guardiões do Meia Ponte, juntamente com canoístas do projeto Navegar Pela Vida irão descer um trecho de cerca de 30 Km do rio Meia Ponte, partindo do local onde é feita a captação da água do rio pela Saneago, no bairro São Domingos, e chegando até o encontro com o córrego Água Branca, próximo a ponte da GO-403 que liga Goiânia a Senador Canedo.

O objetivo do grupo é alertar e propor uma reflexão à população para a grave situação do rio que, apesar da pandemia, não deve ser deixada de lado. Os Guardiões também pretendem chamar a atenção para campanha de Olho no Rio, que será lançada um dia após a expedição e que consiste na assinatura de um carta compromisso pelos candidatos a vereadores e prefeitos. A carta foi elaborada por especialistas e é baseada em propostas para a recuperação da bacia do rio Meia Ponte em Goiânia.

Como se trata de um rio poluído, existe uma preocupação quanto a saúde dos canoístas que, além de equipamentos como coletes, também vão utilizar máscara, óculos e luvas por causa da poluição nesse trecho. Devido a pandemia, a expedição é formada por um grupo reduzido de pessoas, apenas 6 dentro d’água.

O rio Meia Ponte nasce na serra dos Brandões em Itauçu e sua foz é no rio Paranaíba, após percorrer cerca de 471 km. Apesar de concentrar em sua bacia mais de 50% da população de Goiás, o rio mais importante do estado agoniza com diversos problemas, dentre os quais destacamos, a degradação de seus afluentes, destruição da vegetação das nascentes e matas ciliares com a consequente diminuição de sua vazão e o lançamento de esgotos sem tratamento.

Os Guardiões do Meia Ponte, rede de articulação entre atores sociais que compartilham do mesmo propósito: recuperar o Rio Meia Ponte. O grupo fomenta o trabalho dos mais diversos atores sociais (comunidade, poder público, empresas públicas e privadas, religiosos, escoteiros, estudantes, cooperativas de reciclagem e quem mais desejar participar), promovendo o amplo debate das ameaças ao rio, em busca de soluções que atuem diretamente sobre as causas raiz. 

O Projeto Navegar Pela Vida tem como propósito remar os rios goianos, utilizando canoas e caiaques à remo, promovendo o levantamento georeferenciado e fotográfico de ocorrências negativas nas áreas navegáveis dos rios goianos, além de palestras ambientais nas escolas. O Projeto é  Idealizado por Luiz Roberto Botosso Júnior e teve  sua estreia nos principais afluentes do rio Araguaia (Vermelho, Peixe, Claro, Crixás-Açu, Crixás-Mirim e Caiapó).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *